Para incentivar minha equipe

Ao se adentrar numa entidade de qualquer ramo, industrial, comercial, financeira, condomínio e até uma ONG, se deve sentir a diferença de atendimento da equipe, que deve ter profissionais alegres, entusiasmados, otimistas e dinâmicos.

Isso se nota não apenas no atendimento, vai desde ao se comunicarem entre si, como a busca de informações ou de uma ajuda quando o atendente não sabe sobre o que você pediu. Esse astral contribui bastante para a realização de uma venda, de uma doação e até de um bom encaminhamento ao local desejado.

Essa atmosfera de alegria, otimismo e dinamismo somente é conseguida por uma liderança capaz de conciliar as necessidades de cada individuo de equipe com as expectativas da entidade e principalmente com as dos visitantes, portanto é impraticável rotular um FAÇA ASSIM!

Para tanto se devem seguir algumas práticas para criar equipes determinadas, não precisam ser jovens como hortifrúti perto de casa, podem até ser senior, como os garçons do Beco das Sardinhas. Algumas práticas podem ser:

- Definição de metas: saber aonde se quer chegar.

- Liberdade para pedir ajuda: sabendo que vai encontra-la.

- Praticar constantemente a comunicação.

- Reconhecimento: satisfação pessoal e profissional.

As práticas acima deixam claros os benefícios para a organização, principalmente na melhoria das condições para realização de negócios, aumento da sinergia entre os funcionários, melhoria no ambiente de trabalho, refletindo no aumento da satisfação de clientes, pacientes, doadores e/ou visitantes.

Equipes que não atuam com o sentido de equipe usualmente têm muita burocracia interna e confusão, criam em uma atmosfera de desconfiança e individualismo, como se um quisesse tomar o emprego do outro, podendo influenciar negativamente em seu relacionamento com terceiros, fato que diminui as condições de competitividade.

É preciso desenvolver as equipes no acirrado mercado contemporâneo, fazendo-as:

- Dialogar abertamente com todas as pessoas envolvidas.

- Trabalhar efetivamente em equipe.

- Compartilhar as visões de futuro com a equipe, parceiros e fornecedores.

- Aceitar, implementar e valorizar as boas ideias que aparecem nas entidades.

- Alternar a chefia dos trabalhos.

- Delegar autoridade e responsabilidades para trabalharem de forma unida e coesa.

- Capacitar e valorizar o conhecimento da equipe.

- Buscar o comprometimento de todos quer na entidade como em terceiros.

Precisando de orientação? Solicite orçamento gratuito. Fale conosco!
VEJA OUTRAS NOTÍCIAS